Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O que é invisível aos olhos

por Khaleesi, em 07.06.15

I'll miss you everyday forever <3

 

Sou a favor de que relação nenhuma é capaz de sobreviver sem cortesia, romance e qualquer outro aspecto que mantenha o factor surpresa nos picos e, assim, alimente a curiosidade. Por essas e por outras é que, após mais de três anos de namoro, ainda prefiro satisfazer as minhas necessidades na casa-de-banho com a porta fechada, da mesma maneira que acredito que o meu queridinho prefere pensar que os cocós da sua fofinha são feitos de açúcar e arco-íris. Por outro lado, defendo igualmente que passar do estado de paixão para amor decorre da intimidade, da exposição e revelação de segredos que nunca antes sonhámos ser capazes de partilhar sem a intenção de, mais tarde, cometer um homicídio. Acredito que o amor vem disso mesmo: da partilha, da cumplicidade. É ir jantar ao restaurante mais chique da cidade numa fatiota a condizer e chegar a casa desejosa de largar os saltos altos, despir o vestido e entrar na T-shirt mais larga e enfadonha do roupeiro. É acordar com o cabelo espetado e o hálito de um animal morto mas, ainda assim, trocar um beijo tão apaixonado como foi o primeiro.
E tudo isso é tão bom, tão incrível de se viver mas que, ainda assim, acaba por perder o encanto com a rotina que se instala. Bem sei que é normal, que não há como resistir a acontecimentos que se inserem no nosso quotidiano e, posteriormente, se metamorfoseam para hábitos. Ainda assim, quão mais felizes seríamos se fossemos capaz de apreciar todos os instantes, todos os gestos? Cada beijo, cada abraço, cada acordar na mesma cama, cada sorriso cúmplice.
Somos a espécie da ingratidão, da constante ansiedade. Conformamo-nos com as coisas erradas e somos incapazes de nos satisfazer com aquilo que, realmente, faz toda a diferença. Corremos, exaustos, em busca de mais e melhor, muitas vezes desconhecendo que um não é sinónimo do outro. Ignorando que, o que hoje nos soa como garantido, amanhã nos poderá corroer as entranhas de saudade.

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

Imagem de perfil

De cem-noites a 08.06.2015 às 23:32

"(...) o que hoje nos soa como garantido, amanhã nos poderá corroer as entranhas de saudade." - mas que grande verdade, e tão de acordo com o meu estado espírito do momento.
São mesmo uns amores :)
Imagem de perfil

De liz collingwood a 09.06.2015 às 12:52

primeiro, ri-me a fartar com algumas frases e expressões, acho-te mesmo engraçada! segundo, concordo completamente contigo! gostamos de hábitos mas ao mesmo tempo somos ambiciosos.
Imagem de perfil

De liz collingwood a 10.06.2015 às 18:00

não sei porquê que têm a necessidade de copiar as nossas coisas. é coisa que não admito! ao menos esse blog desapareceu do mapa. nem é que eu escreve tão bem como tu ou como algumas pessoas daqui, mas vá isso não.
Imagem de perfil

De PedaçosdeSonho a 11.06.2015 às 22:35

O amor é um lugar estranho. É preciso partilhar intimidades, apreciar pequenos momentos de descontracção. Mas devemos manter o romance, a magia, ainda que por pequenos momentos. Sei bem do que falo: nenhum amor sobrevive sem romance

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor